Todos os Direitos Reservados © Fata Morgana SPA

21 de outubro de 2009


Imagem de Kiyokichi Tanaka

Desde criança que tenho a mania de fechar muito bem os olhos, e ver. Ver!, não apenas olhar.
Os pontos luminosos aparecem muito para lá do véu das pálpebras apertadas e trémulas. Luzes que não guiam, entontecem, porque estão longe e em movimento acelerado. E perco o pé, perco o equilíbrio, como se estivesse mergulhada num líquido estranho, parecido com aquele, amniótico, em que quase me afoguei quando estava para nascer (eu nasci quase morta, decidiram reanimar-me à bordoada e quase me lembro de não querer).

Seguir as luzes... é vertiginoso, o estômago fica embrulhado e eu suspensa mas também submersa, demasiado solta. Vulnerável. Pronta para mim mesma. Chegada a um céu negro, privado, e na estranhíssima via láctea que se me depara, sou como um astronauta sem nave que o resguarde, e ninguém sabe que estou perdida no espaço. Não há "Houston, we have a problem" que me safe, ninguém me ouve.

Sempre gostei dos mundos que ficam para lá das pálpebras. Sinto que é lá que, afinal, me encontro inteira, puríssima, hiper-viva. Nas imagens-relâmpago, vivo vidas inteiras; tenho encontros inesperados que, num ápice, me revigoram - estranhos abraços curativos que me envolvem para logo me largar, sem compromissos, nem pena, nem saudades. Não existem laços, nada que prenda. Permaneço solta, quero seguir sempre, vogar.

Mas não consigo prolongar demasiado a experiência. O frio trás-me de volta. É o frio que me impede de ser a rainha das estrelas que vejo nesse breu.

© Fata Morgana

41 comentários:

Frankie disse...

Tinha tantas, mas tantas saudades de te ler!...
Por isso hoje, mais do que falar-te destas palavras de veludo e de sonho que aqui deixaste, agradeço-tas. As tuas palavras sempre acalmaram o meu coração inquieto e hoje, hoje particularmente, soube-me tão bem lê-las...

Um beijo imenso, minha querida; imenso.

Morgana La Folle disse...

Frankie,

Para já me estares a ler, é porque já é muito tarde... ou antes, ainda é muito cedo, mas eu não dormi. Não fiz a minha viagem galáctica pelos céus das pálpebras :)

Ainda bem que isto te acalma. Eu também fico sempre calma.

Um beijo grande para ti.

Lady Alexiel disse...

Eu percebi, querida :)*
Aliás, acabei de ter uma outra surpresa numa outra Casa, nossa...

Um beijo grande.



PS: Também ainda não dormi. Ultimamente quando fecho os olhos não encontro a acalmia triste de outros tempos mas uma série de fantasmas que, ingenuamente, cheguei a julgar esquecidos.

Morgana La Folle disse...

Alexiel,

isso é mau... :(
Eu gosto de fantasmas, mas não de todos, e os teus parece serem dos maus!

Um beijo grande!

Frankie disse...

São. Mas um dia eu torno-me forte e corro-os todos a pontapés, vais ver!

Ariel d'Angouleme disse...

Os pontos luminosos têm vida própria... e corpo próprio...
Unem-se, quais átomos de sonho, oferecendo a utopia desejada real...
Eu creio que este texto pode ser interpretado de muitas maneiras...
Eu sinto-o como um sonho consciente.

Beijo grande*

P.S: Fui fortemente tocado por uma parte do texto: "(eu nasci quase morta, decidiram reanimar-me à bordoada e quase me lembro de não querer)."
Eu passei por isto, não sei especificar se quase morto, se morto... Sei que não me conseguiam arrancar daquele ventre nem à força de ventosa... e quando finalmente me expuseram a um mundo que tique-taqueava umas 5h da manhã, a reanimação aguardava o meu corpo...
E como não lhe resisti, chorei passado uns minutos...

P.P.S: Volto a referir: O teu canto é insubstituível... Não só vivemos o que escreves, como revivemos pelo que escreves...

HornedWolf disse...

Stars of the lid... :)

Morgana La Folle disse...

Ariel,

é a mistura de um velho hábito com um sonho consciente, sim, consciente, mas não dirigido.

Pois, nasci roxa e sem respirar... E fui tirada por ventosas.

Obrigada pelas tuas palavras, são sempre tão expressivas! Agora não consigo responder senão de um modo um pouco lasso, porque estou muito cansada, mas gosto imenso de te ter por aqui.
Beijo grande.


__________________________


HornedWolf,

pois, exactamente!!! Lembras-te? Continuaste a ouvir? :)
Gosto imenso dos Stars of The Lid, a música deles é a banda sonora ideal para aquilo que descrevo neste texto. Por acaso até dei o nome deles ao ficheiro do word em que o escrevi.

Um beijinho grande.

biazinha disse...

Mas mulé, eu quase que não consigo comentar pq não achava aonde clicar, queres me deixar cega?
Sexta virei aqui e farei a leitura que o texto merece.
Venha conhecer a minha nova antiga casa...LOL!

Beijos.

Morgana La Folle disse...

Biazinha,

LOL, aqui é tudo assim.... Tens de ser mais táctil ;)

Vou lá ver essa casa nova antiga, sim. Que bom!

Um beijo grande!

Spectrum disse...

O mais importante é SEMPRE invisivel aos olhos, Morgana...
Beijos. Muitos, porque sim.

0.05 disse...

cada vez mais bela
(inside-out)
para lá e para cá das pálpebras
*

Daniel Aladiah disse...

Querida Fata
Vogar pelo outro lado com o nosso outro, que nós também somos... e um dia ficará livre para saber e não querer voltar.
(linda foto!)
Um beijo
Daniel

Luisa Paula disse...

Já tinha saudades de te ver no meu canto.
Sei que és assim... solta do que te "prende" e entendo-te porque também tenho as minhas fugas...
Quem sabe um dia, viajaremos na mesma nave seguindo a mesma "Luz" :)

Até breve
Beijos

lobices disse...

...passei por aqui para deixar o meu uivo

Morgana La Folle disse...

Spectrum,

pois é, eu sei isso desde pequenina. Por isso é que sempre gostei de fechar os olhos e ver as estrelas do mundo invisível.

Beijos!

______________________


0.05,

duplo obrigada. O sorriso também ficou para lá dos gestos...

*

______________________

Daniel,

olha que sou bem eu quem vai até ao outro lado! É o meu verdadeiro lado.

Um beijo.

______________________

Luisa Paula,

Hahaha... pois sou, solta do que me prende. E mais solta ainda do que me não prende!
Acho que deves ser uma excelente companheira de viagem (eu é que sou um bocadinho calada...) :))

Beijos e até breve.

Morgana La Folle disse...

Quim,

adoro uivos, (como é óbvio)! Obrigada por contribuíres para a cantata dos lobos que acolho no meu Castelo de Gore :)

Beijos.

biazinha disse...

Esse mundo que não vemos e poucos enxergam. Esse mundo além das pálpebras e aonde me perco e aonde eu me encontro.
Beijos.
PS: Passei pra matar as saudades e visitar alguns blogues que não visito há séculos. gosto de transitar pelas diversas casas, há turbilhões em cada uma, mas tenho a sensação de que essa esfera não me pertence mais. Meu retorno é se dá pelos laços que criei. Enfim, eu e Bat juntas: eu fico com poemetos e narrativas minimais e ela com poemas mais extensos e narrativas maiores.

bat_trash disse...

Toc toc toc...a fadona ainda mora aí?

Ruela disse...

Gosto dessas "viagens"...

já tive muitas...agora não consigo entrar ou será que já não consigo voltar...e estou a sonhar?


Bjs.

Nilson Barcelli disse...

Curioso, nunca contei a ninguém, mas eu também faço isso desde criança.
Só que às vezes eu consigo manipular as imagens e ver tudo como se fosse um filme feito por mim, ainda que rudimentar. Consigo reproduzir imagens de pessoas, por exemplo.
Olha que não estou a mentir...
Querida amiga, bom resto de semana.
Beijos.

Morgana La Folle disse...

Biazinha,

Essa esfera pertence-te, ainda e sempre. O que há é um tempo para tudo, e também para nos adaptarmos às mudanças... e houve imensas mudanças! Tu e eu somos as mais avessas a esse facto, pelo menos aparentemente :))

Não desistas do planeta Blog ;)
Beijo grande!

________________________

Bat,

a fadona ha-de sempre morar aqui ou lá no outro castelo, em Avalon. Às vezes calada, ou até mesmo escondida, mas presente :)

Flap flap flap (hoje estou completamente morcega, vês? Também bato asas e tudo!)

Beijo*

________________________

Ruela,

Acho que isso se perde! Durante uns anosesqueci-me de fazer isto, perdi o hábito. E depois quis recuperar e foi bem difícil... não sei porquê. Tive de "ajudar" com umas esfregadelas de olhos :)
Mas recuperei, agora consigo ver as estrelas nas pálpebras assim que fecho os olhos na escuridão!

Beijos

________________________

Nilson!!!! Olá!!!!

Isso não é exactamente a mesma coisa. O fenómeno que descreves até acontece frequentemente quando se é amigo de estrelas, estrelas assim como eu, sabes? :)))
(Estou a brincar!)

Fiquei muito contente por teres vindo!

Um beijinho.

aquilária disse...

um mundo que é uma espécie de avesso deste, dito real, onde inevitavelmente nos perdemos.

beijo, morgana.

Morgana La Folle disse...

Aquilária... :)

não nos perdemos nada, porque sabemos. E fechamos os olhos. Aposto que tu também.

Beijo grande.

Nilson Barcelli disse...

Já leste o poema em que eu vejo tudo com os olhos fechados?
Beijo.

Morgana La Folle disse...

:)))) NILSON!!!!!!!!

Vou já ler! :P

fairy_morgaine disse...

numa dessas nossas viagens sei que te abraço minha irmã.
as tuas palavras lavam-me a alma.

Morgana La Folle disse...

Olá Morgaine.

também tu... Não me admiro nada :)

Tens "O Grito..." fechado, não sei se para balanço, se definitivamente. Tenho muita pena, pois gostava de lá ir, faz-me falta. Mudei o link para junto dos que estão em Magh Már... Mas se o reabrires, volta para o seu lugar, em pleno Samhain.

Um beijo grande*

Morgana La Folle disse...

Morgaine....

pronto, já percebi! Mudaste para o blogspot. Já tenho o novo "Grito" nos links do Samhain (não poderias estar noutro sítio. E o antigo - porque tenho estima àquele lugar, às recordações que tenho dele, aos sinais que lá deixei sempre que te li) fica na terra dos mortos, onde eu o tinha colocado.

Um beijo, my sister.

(E desculpa-me ter feito toda esta confusão)

mariazinha disse...

conheço essas luzes que se encontram na escuridão da pálpebra! :)

beijo grande*

PS: ainda não foi desta, mas para a próxima a ver se n falha, o puto anda mortinho por te conhecer!

Morgana La Folle disse...

Ola Mariazinha :)

Já se notava a falta do eco dos teus passos neste castelo assombrado ;)

São as stars of the lid... Conheces esta banda(Stars of the Lid)? Acho que gostas. A música deles parece mesmo a banda sonora das imagens que vemos nas pálpebras. Parece, não: é! (por isso se chamam assim...)

Um beijo grande*

PS. pois não foi.
Mas, bolas, quem diabo é o puto? Pensei que estávamos a falar de um rapagão de barba ruiva... ;))

film-m k disse...

há quem defenda que algumas das pinturas pré-históricas pré-figurativas, só com pintinhas de vários tamanhos e tons, geralmente encontradas nos sítios mais refundidos e quase inacessíveis das cavernas, se devem a esse tipo de experiências ópticas.
:)
passar tempo no fundo de uma gruta ou fechar os olhos durante algum tempo serão experiências similares... num outro tempo.

Morgana La Folle disse...

film-m k,

passar tempo no fundo de uma gruta certamente que proporciona uma experiência idêntica à que descrevo... e as tais pinturas, serão equivalentes do meu texto :)

Lembro-me que às vezes, na escuridão do quarto, conseguía continuar a ver os pontos luminosos mesmo que abrisse os olhos. Agora não tenho um quarto tão impenetrável pelas luzes da rua... é pena.

Vítor Mácula disse...

a primeira vontade pode ser terrível, pois.

tenho um amigo, que a primeira palavra que disse, foi "não" ;)

bjo

Nilson Barcelli disse...

Querida amiga, novo post para quando?
Desejo-te um bom resto de semana.
Beijos.

0.05 disse...

..."pelos meus ais"...

anareis disse...

Estou fazendo uma Campanha de Natal para crianças necessitadas da minha comunidade carente,são crianças que não tem nada no Natal,as doações serão destinadas a compra de cestas básicas-roupas-calçados e brinquedos. Se cada um de nós doar-mos um pouquinho DEUS multiplicará em muitas crianças felizes. Se voce quiser ajudar é fácil,basta depositar qualquer quantia no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 Voce verá como doar faz bem a Alma,obrigado. meu email asilvareis10@gmail.com

quis quid quomodo disse...

Não sei por que, mas esta música me faz lembrar de você:

Vem cá, Luisa
Me dá tua mão
O teu desejo é sempre o meu desejo
Vem, me exorciza
Dá-me tua boca
E a rosa louca
Vem me dar um beijo
E um raio de sol
Nos teus cabelos
Como um brilhante que partindo a luz
Explode em sete cores
Revelando então os sete mil amores
Que eu guardei somente pra te dar Luisa
Luisa
Luisa

Morgana La Folle disse...

Vítor Mácula,

a primeira vontade foi mesmo terrível. Eu acho que me lembro de ter vontade de não nascer (e quase que não nascia).

Mas depois comecei a fazer os gestos...

Um beijo grande.

____________________________

Nilson,

Não tenho tido coisas que queira meter aqui.
É o problemas de escrevermos sempre sobre nós. Mesmo com o uso de metáforas e de alegorias; e até algumas "trocas de personagens". Por vezes não dá :)
Abaixo os blogues umbiguistas!

Um beijinho para ti.

_____________________________

0.05,

Espera, isso parece um fado :)
Seja ou não, gostei.

Beijo*

_____________________________

Anareis,

Sim, as crianças são uma causa à qual já me juntei.
Espero que a sua campanha faça algumas delas mais felizes neste Natal. Força :)

_____________________________

Quis Quid Quomodo,

Conheço muito bem, é uma canção do Chico Buarque de que, aliás, Luísa é um nome merecedor :)

biazinha disse...

Morgana:
Respondi ao teu e-mail.
beijos.

Morgana La Folle disse...

Bia,

eu também já te respondi.

Beijo grande.